logo


O recenseamento

Mutirão Missionário – JMN

 

1 – Definição de Recenseamento

O recenseamento não é um fim em si mesmo, mas um meio para atingirmos nosso objetivo maior: conduzir pessoas a um compromisso total com Jesus Cristo. Em Lucas 14:15 e seguintes, encontramos uma das notáveis parábolas de Jesus, onde ele compara o pertencer ao reino de Deus com a participação em um banquete cuidadosamente preparado.

Na parábola, algo incrível acontece: os convidados negligenciam a honraria e assim, os servos do dono da festa são enviados aos bairros, às praças, ruas e becos, a fim de chamar todos os que encontrarem pelo caminho para participarem do banquete.

Este texto bíblico ilustra muito bem um recenseamento.

Os servos do Senhor Jesus saem às ruas da cidade indo de porta em porta, ao encontro das pessoas para convidá-las a fazerem parte do grande banquete da salvação.

Assim, temos a seguinte definição para recenseamento:

Recenseamento é um método para conseguir, através de visitas de casa em casa, o máximo de informações sobre pessoas de um determinado lugar, num certo período de tempo.

Observe que a idéia principal do que seja um recenseamento pode ser obtida pelas palavras sublinhadas.

 

2 – Razões para se realizar um Recenseamento

I – DESCOBRIR ONDE MORAM OS INTERESSADOS, PROCU­RANDO SUA EVANGELIZAÇÃO

O recenseamento nos ajuda a encontrar aqueles que realmente estão interessados no evangelho, evitando assim muito trabalho infrutífero.

Isso é importante, porque quando se abre um trabalho em um campo pioneiro, naturalmente não se deve começar, em princí­pio em uma área onde as pessoas não estão demonstrando o menor interesse. Podemos ganhar tempo com aquelas pessoas que estão realmente interessadas, com os crentes afastados da igreja, e com os crentes recém-chegados à cidade e que ainda não estão freqüentando nenhuma igreja.

Ganha-se tempo evangelizando aqueles que realmente estão interessados.

 

II – LOCALIZAR OS “PONTOS DE APOIO” PARA FUTUROS TRABALHOS

Num recenseamento, ao descobrir alguém interessado no evangelho que tenha facilidade em fazer amizades, possua uma certa influência no bairro e tenha sua casa num local estratégico, encontrou-se uma casa potencialmente útil para um Culto no lar e Estudos bíblicos. Vamos imaginar que, ao recensear uma casa, você ouvisse a seguinte declaração: “Vocês são crentes?! Que maravilha! Sempre quis ser crente. Minha avó me levava à igreja crente quando eu era criança. Mas ela morreu e nós nos mudamos. Mas eu queria muito ser crente! “À primeira vista, essa declaração indica que essa pessoa pode tornar-se um “ponto de apoio” para futuros tra­balhos.

O recenseamento nos permite localizar os “melhores lugares” para realizar futuros trabalhos, como: Cultos nos Lares, Núcleos de estudos Bíblicos, EBFs, etc. E também descobrir pessoas que poderão se tornar elementos importantes na evangelização. Pessoas que têm certa influência na comunidade, muitos amigos, interessados e dispostos a ajudar no trabalho. Essas pessoas e lugares são pontos de apoio que merecem maior investimento por parte da igreja.

 III – MARCAR ESTUDOS BÍBLICOS NOS LARES

Leia João 5:39 e responda:

Onde podemos encontrar respostas sobre Jesus e a vida eterna?

Que ordem Jesus dá a todos neste verso?

Desse modo precisamos estudar a Bíblia para aprender sobre a vida eterna de Jesus. Durante o recenseamento estarão surgindo pessoas interessadas em realizar estudos bíblicos. Eis a grande oportunidade para dar início aos Núcleos de Estudos Bíblicos Temporários.


IV – TORNAR A IGREJA CONHECIDA NO BAIRRO OU CIDADE

Através das amizades, a igreja vai se tornando não só conhecida, mas também aceita pelas pessoas do bairro e da cidade e, justamente por isso, as programações são executadas com mais facilidade, pois as pessoas aceitam os convites para comparecerem às reuniões.

Os pais permitem que as crianças participem das EBFs, e até mesmo pedem que sejam realizados cultos em suas casas.

V – ATRAVÉS DO RECENSEAMENTO, PODE-SE ENCONTRAR O POVO NO SEU PRÓPRIO AMBIENTE PARA ASSIM CONHECÊ-LO MELHOR: SUAS NECESSIDADES, SEU NÍVEL CULTURAL, SUAS IDÉIAS, DANDO-LHE ATENDI­MENTO ADEQUADO

VI – DESCOBRIR OS GRUPOS RELIGIOSOS QUE EXISTEM NO BAIRRO

Descobrindo os grupos religiosos que existem no bairro você poderá preparar-se para evangelizá-los. Através do recenseamento é possível identificar esses grupos havendo maior possibilidade de preparo.

 

 3 – O Preparo para o Recenseamento

Para que o recenseamento tenha bons resultados, é preciso que a equipe esteja preparada para agir com segurança.

I – PREPARO ESPIRITUAL

Se você quer estar bem preparado para realizar o recenseamento, comece por aqui — preparando-se espiritualmente!

É importan­te que se reserve tempo para o estudo da Bíblia e oração. Através desses momentos de comunhão com Deus você poderá ter mais fé, confiança em Deus, mais coragem para fazer o trabalho, etc. Você deve aproveitar esse tempo também, para:

1. Orar pelos moradores da cidade.

2. Orar por sua equipe.

3. Orar por você mesmo.

Procure ter um relacionamento com aquele que garantirá o sucesso de um recenseamento onde as pessoas se preocupam em preparar-se bem: O Senhor da seara.

Ter um tempo separado para, através da leitura da Bíblia e oração, ter mais comunhão com Deus, a nossa única fonte de poder, faz parte do preparo espiritual.

 

II – PREPARO DO MATERIAL

Você deve preparar o material com antecedência. Esse material consta de: uma pasta contendo folhetos, evangelhos, fichas de recenseamento, estudo bíblico, lápis ou caneta, ficha de decisão, agenda semanal e quadro de registro estatístico diário.

 

III – PREPARO DO LOCAL

O que fazer neste último item?

 

VOCÊ DEVE:

1. Conhecer a área a ser recenseada, através da planta do bairro.

2. Ver a melhor forma de chegar ao local do recenseamento.

3. Verificar se está no local correto — Através das placas, informações de outras pessoas ou indo ao local pessoalmente, antes do início do recenseamento.

Leia com Atenção:

Na preparação para o recenseamento, você deve:

—  Preparar-se espiritualmente, através da oração e leitura da Bíblia.

—  Preparar o material, verificando se tudo está completo.

—  Preparar o local, conhecendo bem a área a ser recenseada.

4 – Como Fazer um Recenseamento

I – PREENCHER A FICHA

Toda informação que você conseguir só terá valor se for escrita na ficha de recenseamento.

Por isso, o primeiro passo durante a realização do recenseamento é: PREENCHER A FICHA DE RECENSEAMENTO.

Como preencher a ficha:

  1. Escrever legivelmente
  2. Usar uma ficha para cada família
  3. Preencher cada lacuna.

O nome e o endereço são informações muito preciosas que não podem, em hipótese alguma, ficar sem ser preenchidas.

Uma ficha de recenseamento deve ter ainda as seguintes informações: nome da pessoa, idade, sexo, religião, referência do endereço (ex. fundos, garagem, ao lado de…); e outros dados que achar por bem anotar variando de acordo com o objetivo do recenseamento.

Atitude enquanto se preenche a ficha:

1. Tendo escrito o endereço e não sendo atendido, escreva o motivo (ninguém em casa, recusou informações, casa de­socupada…).

2. Antes mesmo de ser atendido pelo dono da casa a ficha já deverá estar com o endereço.

3. Sendo bem atendido, preencha a ficha até o final. Será melhor entrar na casa, porém não tomar mais tempo que necessário.

5. Chamar a pessoa sempre pelo nome.

 

II – ENTREVISTA

Características de um Bom Recenseador

SIMPÁTICO – Iniciar com um sorriso sincero e conversar de maneira agradável são dois fatores que vão influir decisivamente na receptividade do entrevistado.

GENTIL – Mesmo sendo mal atendido o recenseador deve manter-se cortês, agradecendo gentilmente, pois além de ser essa a orientação bíblica, a gen­tileza, assim como a simpatia, podem manter portas abertas.

POSITIVO – Nunca usar expressões como — “A senhora não gostaria…” — pois a tendência do entrevistado será dizer: NÃO! O recenseador deve mostrar os pontos positivos, as vantagens de fazer o estudo bíblico, desper­tando assim o seu interesse.

FIRME – O recenseador deve estar convicto daquilo que está oferecendo como o melhor; afinal, realmente Jesus Cristo é a única solução para uma vida; desse modo, expressões como “Eu acho que…” devem ser evitadas.

OBJETIVO — O recenseador deve ser breve, indo direto ao assunto. Não deve querer pregar toda a Bíblia num só dia. Lembre-se: É melhor deixar o ouvinte sedento, querendo mais, do que saturado.

PRUDENTE — Significa saber ouvir e falar, evitando discussões inúteis, e ainda estar sensível ao ambiente. Em alguns casos seria mais aconselhável voltar outra hora. Bom seria que o recenseador perce­besse isso antes que o entrevistado precisasse mandá-lo embora.

Algumas dessas características podem parecer difíceis, porém, com o poder de Deus atuando em nossas vidas, podemos superar qualquer barreira.

O que fazer durante a entrevista?

1. Apresentação e explicação da razão do recenseamento.

Observe um exemplo de como iniciar uma entrevista:

— Bom dia. Meu nome é Antônio e esta é Kátia (sua companheira de equipe). Nós estamos fazendo uma pesquisa sócio-religiosa, pois queremos conhecer melhor os moradores deste bairro, para melhor servi-los. Gostaríamos muito que a senhora nos ajudasse, respondendo algumas perguntas muito simples… É possível?

2. Aproveite a oportunidade para dar um testemunho rápido e direto, caso o entrevistado demonstre algum interesse pelo evangelho de Cristo.

3. Evite discussões, mesmo que seja para defender-se.

4. Fale com a pessoa certa. Se você é um rapaz e for atendido por uma criança, diga: Desejo falar com seu pai, ou com sua mãe. Se você for uma moça, diga: “Quero falar com sua mãe”. Se os pais não estiverem em casa, você deve falar com a criança, pois pode ser uma porta aberta para atingir toda a família.

5. Não insista demais nas perguntas. Isso não implica, entretanto, em desistir com muita facilidade.

6. Enquanto um membro da equipe anota as informações, o outro deve conversar com o interessado.

III – COMO AVALIAR UM RECENSEAMENTO

1. Verificar quais as ruas e quarteirões recenseados.

2. Marcar as fichas e o mapa.

3. Separar as fichas dos interessados para localizar os pontos de apoio (lugar para EBF, cultos…). Dentre o Material de recenseamento encontra-se o envelope para arquivo das pesquisas, que irá ajudar muito na separação e arquivo das fichas.

4. Marcar as visitas aos interessados, na sua agenda semanal, e providenciar o material necessário.

5. Fazer um levantamento e avaliação no final de cada dia.

Algumas Observações Importantes!

1.    Como você se lembrará que tal pessoa, em tal lugar, tem uma dúvida ou um problema, ou está interessada no evangelho?

–       FAZENDO ANOTAÇÕES NA FICHA DO RECENSEAMENTO.

2.    Como você saberá o quanto já recenseou da área que lhe foi designada?

–       MARCANDO O MAPA.

É muito importante que as visitas sejam realizadas o mais rápi­do possível, porque isso mostra o interesse da parte da dupla pelas pessoas. Caso não seja possível realizar a visita no dia seguinte, deve ser realizada, pelo menos, na mesma semana.

IMPORTANTE! Não se esqueça de anotar a “visita a ser feita”, ou estudo bíblico, na agenda semanal. Será muito desagradável esquecer um compromisso marcado.

O segundo contato deverá ser feito pela dupla que recenseou a família.